A fibromialgia é uma síndrome que se caracteriza por um estado doloroso crónico e generalizado que os doentes localizam, sobretudo, no aparelho locomotor, e que apresenta uma exagerada hipersensibilidade em vários pontos predefinidos (pescoço, ombros, região lombar, ancas, cotovelos e joelhos) sem alterações orgânicas demonstráveis. Está tipicamente relacionada com uma grande variedade de sintomas, entre os quais se destacam a fadiga persistente, o sono não reparador, a rigidez generalizada e os sintomas ansioso-depressivos.1

De forma simples, a fibromialgia ocorre quando o limiar da dor diminui. Ou seja, quando se apreendem como dolorosos todos aqueles estímulos que não o são. E, embora se desconheça a causa que origina esta diminuição do limiar da dor, acredita-se no envolvimento de muitos fatores. Enquanto umas pessoas desenvolvem fibromialgia sem uma causa aparente, outras há que a desenvolvem depois de uma infeção, um acidente de automóvel ou situações de stress.1

Um inquérito realizado em doentes com fibromialgia revelou que, em 42% dos doentes, os sintomas sofrem um agravamento após a ingestão de determinados alimentos.3 Por outro lado, algumas modificações na dieta demonstraram ser eficazes no controlo da fibromialgia.

Num estudo controlado, foi prescrito a um grupo de doentes com fibromialgia a manutenção de uma dieta regular, ao passo que a outro grupo foi prescrita uma dieta vegetariana baseada apenas em alimentos crus, como frutas, hortaliças, nozes, sementes, legumes e cereais (por exemplo, flocos de aveia).4 A dieta incluía também alguns alimentos fermentados, como iogurte de aveia, bebida fermentada com bagas e diversos tipos de vegetais fermentados (como a couve).

Após três meses de seguimento, os doentes com dieta vegetariana apresentaram uma redução significativa de peso corporal, dor, rigidez matutina, uso de analgésicos, depressão e número de pontos de fibromialgia dolorosos, em comparação com os que continuaram a manter as respetivas dietas habituais.4

Alguns suplementos nutricionais demonstraram também ser eficazes. O 5-hidroxitriptofano (proveniente de sementes de Griffonia simplicifolia) é um precursor da serotonina e demostrou diminuir muitos sintomas como depressão, ansiedade, insónias e dor.6 A S-adenosilmetionina intervém em inúmeras reações bioquímicas para a síntese natural da serotonina e ajuda a diminuir a dor, a inflamação e a depressão.7,8 Um suplemento com melatonina ajudaria a conciliar melhor o sono e a diminuir a dor de alguns locais.9 Outros suplementos úteis são o magnésio e o ácido málico, os quais podem reduzir a tensão muscular.10 Existem igualmente alimentos ricos em magnésio, tais como espargos, espinafres e legumes.


REFERÊNCIAS

1. Belenguer R, Ramos-Casals M, Siso A, et al. Classification of fibromyalgia. A systematic review of the literature. Reumatol Clin. 2009;5(2):55-62.
2. Moret C, Briley M. Antidepressants in the treatment of fibromyalgia. Neuropsychiatr Dis Treat. 2006;2(4):537-48.
3. Haugen M, Kjeldsen-Kragh J, Nordvåg BY, et al. Diet and disease symptoms in rheumatic diseases–results of a questionnaire based survey. Clin Rheumatol. 1991;10(4):401-7.
4. Kaartinen K, Lammi K, Hypen M, et al. Vegan diet alleviates fibromyalgia symptoms. Scand J Rheumatol. 2000;29(5):308-13.
5. Schaible HG, Ebersberger A, Von Banchet GS. Mechanisms of pain in arthritis. Ann N Y Acad Sci. 2002;966:343-54.
6. Caruso I, Sarzi Puttini P, Cazzola M, et al. Double-blind study of 5-hydroxytryptophan versus placebo in the treatment of primary fibromyalgia syndrome. J Int Med Res. 1990;18(3):201-9.
7. Jacobsen S, Danneskiold-Samsøe B, Andersen RB. Oral S-adenosylmethionine in primary fibromyalgia. Double-blind clinical evaluation. Scand J Rheumatol. 1991;20(4):294-302.
8. Tavoni A, Jeracitano G, Cirigliano G. Evaluation of S-adenosylmethionine in secondary fibromyalgia: a double-blind study. Clin Exp Rheumatol. 1998;16(1):106-7.
9. Reiter RJ, Acuna-Castroviejo D, Tan DX. Melatonin therapy in fibromyalgia. Curr Pain Headache Rep. 2007;11(5):339-42.
10. Abraham GE, Flechas JD. Management of Fibromyalgia: Rationale for the Use of Magnesium and Malic Acid. J Nutr Med. 1992;3:49-59.